sábado, 21 de junho de 2008

Esta manha

Esta manha
pela persiana um raio de sol
veio acordar-me deste torpor
dizer me que ainda estou viva
aquecer este corpo frio
depois da noite sombria
Ainda não morri
arde em mim
uma pequena luz
o sol me sorri
quer que saia deste estado
quer que a vida corra em mim

Mas quando chega a noite
aparece os fantasmas do passado
os demónios que me atormentam
Quero acordar
sonhar no futuro
deixar o passado
esperar por ti...

11 comentários:

Mariz disse...

Salvé Lena!
Não achei este poema com muito bom astral!
Não vale pensar no passado! Já passou, não foi?
Viva o aqui e agora apenas e a espera que o tempo sem tempo pode fazer por nós. Retira-nos todos os fantasmas e ficamos limpas para ver de novo o sol!

Um abraço e votos que seja feliz
MAriz

ESPAVO! - reconhecendo a Luz que há em si

Mulher na Janela disse...

A manhã nos absorve em plenitude quando chega sem cristais. Quando chega bruta e inerme, pálida e anil. Amanhecemos assim e seguimos.

Bonito o espaço. Gostei do Dali no perfil.

Iara

Lena disse...

Por vezes Mariz nos dizemos coisas para nos convencer;
estas linhas foram escritas assim...para me convencer...
Mudar algo não é facil, não é simples....
Um dia espero ser feliz, faço para que assim seja.

Um beijo Mariz

Lena disse...

Bém-vinda ao meu cantinho Lara !
no amanhecer tudo renasce, é mais um dia novo onde tudo pode acontecer...

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
espero o amanhã,
madrugando o futuro,
eliminando fantasmas
e receber
o sol sorridente,
com um sorriso novo
á tua espera ???
,
conchinhas solares
,
*

Multiolhares disse...

Devemos deixar sempre o sol entrar
Ele ensina-nos que na vida tudo passa, nada
É para sempre, e quando algo acaba, sempre algo recomeça, é só não trancarmos as portas.
Existe um tempo para tudo
Para sofrermos, chorarmos , mas como
Mulheres guerreiras temos o dever de apanhar os cacos de cristal e seguirmos em frente

Beijinhos de força

Aquele lugar das minhas fotografias, é no Bombarral, no solar dos Loridos, o jardim da paz, pertence ao Joe Barrardo, é lindo, tem um lago , patos cerca de 20.000 estatuas pela quinta espalhadas, é um lugar quase de meditação, quando cá estiveres vai lá que vais adorar, depois explico como podes lá chegar.

Mustafa Şenalp disse...

hi
çok güzel site. :)

Mário Margaride disse...

Querida amiga,

Um poema triste. Que reflecte a tua melancolia, e tristeza.
Não te refugies nas grades do passado. Liberta-te dessas amarras, vive! Constroi hoje, um futuro colorido, onde as cores cinzentas, não escureçam a tua alma, tão pura.

Beijinho grande

Mário

SONHO

Sonho, imaginando viver.
Sonho, sonhando, sem querer.
Sonhos despertos...
Sonhos sonhados...
Uns, de olhos abertos, outros fechados.
Sonho, meu filme solitário,
Do subconsciente, ou do imaginário.
Em ambos sou ecrã, sou projector,
Artista, realizador
E único espectador.
Sonho, minha fuga, meu abrigo.
Sonho que construo ou se constrói.
Sonho que dá prazer, sonho que dói...
Sonho que é prémio ou é castigo.
Por vezes, o sonho vem sem avisar,
Mas, sonhado ou desejado.
Um sonho é um sonho...
E como é bom poder sonhar!!!...
Sonho, arena dos meus receios.
Sonho, vitrina dos meus anseios.
Em ambas sou herói, sou expositor,
Sou vítima, sou vencedor
E único avaliador.

Mário Margaride

samuel disse...

Quando o sol nasce é para isso...

ROSA E OLIVIER disse...

Piú giú, in fondo alla Tuscolana...!?...passavo per un saluto!

Lena disse...

Obrigada a todos pela vosssa simpatia, vossa presença;
ando ausente da net, porque estou sem pc...
Desejo-vos um bom fim de semana !

Beijinhos a ti Poeta, Luna, Mustafa, Mario, Samuel, Rosa e Olivier.