sábado, 7 de janeiro de 2017

Num abraço estão todas as palavras do mundo




Um abracinho bem sentido, apertadinho
é onde dois corpos se encontram e os corações se tocam,
se sentem,
e todas as emoções e sentimentos
entram em ebulição
e não,
não é preciso nenhuma palavra...
pq depois os olhares
acabam de dizer o resto
e as bocas se saboreiam,
se amam...
Um abraço é bom, faz bem, cura....
da-se um abraço em varias ocasiões,
e nesse abraço estão todas as palavras do mundo...

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Meu presépio de Natal...



Este ano decidi fazer minha "crèche" o presépio  de Natal. Precisei de uma caixa de sapatos, um cartão, cola e tinta; alguma criatividade e imaginação. 




E o resultado está aqui, eu gostei....ainda falta algumas coisitas....

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Meu dia-a-dia

Quase vinte anos a trabalhar no meio da saúde. Sou auxiliar de vida (aide-soignante). Uma formação de um ano num instituto de enfermagem, com dez estágios em diversos serviços de hospital da psiquiatria, cirurgia, medecina, serviços de crianças doentes, etc. Depois disso escolhi de trabalhar numa unidade de pessoas com Altzheimer e outras demências. Um serviço fechado, acompanhando o doente e a familia.  Passamos 7 horas ali, dando vida, paliando as dificuldades , dando lhes o melhor de nós.
O que mais me custa nessa doença maldita é quando a pessoa sente que começa a esquecer quem é, onde está, que faz ela ali. é uma fronteira entre ela e a doença, e essa fronteira é aquela linha onde entra totalmente na doença e não há retorno. Mas há essa linha alguns tempos. E por vezes  lá vem alguma lucidez e isso é o pior, nesse momento ainda vê quem ela é. Depois quando a doença se apropriou completamente dela, entra noutro mundo. A familia tenta estar ali, sempre lhe recordando quem ela é. Conhecendo a pessoa, continuamos a manter os hábitos que tinha para os relembrar o mais tempo possivel. 

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Minha filha, meu Sol....


Ela não é meu raio de sol, 
é meu sol
que ilumina tudo por onde passa
seus olhos, rios de diamantes
seu riso, cascatas a cintilar entre rochedos
Linda, 
pequena de tamanho, 
grande e forte de caracter
sem medo 
conquistadora, trabalhadora
lutadora 
Minha filha....
meu tudo
minha força de viver

Lena Franco

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Um sonho...

Este sonho aconteceu-me varias vezes naquele verão de 2006, e narrei-o para o não esquecer.

Ela parou a frente duma cancela, arbustos floridos arrodavam a casa.
 Lá no meio, ele andava a volta das suas roseiras,
os anos notavam se nele..aquele homen que ela conheçou 20 anos atrás,
de corpo alto, bém direito, atleta, tinha se encurvado
 mas nao deixava de ser aquele que ela nunca esqueceu.
Ele levantou a cabeça sintindo um olhar insistante..
 Ficaram assim momentos, pareceu uma eternidade,
 muitas lembranças voltaram acima, bons momentos que tiveram,
se tinham prometido amor para sempre e esse amor nunca moreu..
Ela sabia que ele vivia sozinho, se tinha separado da mulher,
 era o desejo dele, e seu sonho era viver assim..
.ela  também vivia sozinha e seu sonho era estar com ele ..
Ele veio a  ela, se beijaram como amigos ..
naquele instante, uma mulher saiu de casa. Será que seja nova mulher dele ? 
 ele notou a tristeza que a evadiu e lhe disse que era uma irmã,
 vinha as vezes ajuda- lo a fazer coisas da casa.
A volta dum refresco no patio a discussão durou o resto da tarde,
como sempre foi, quando ele falava ela bebia do olhar suas palavras,
 era tão bom ouvir aquela voz calma, aquela voz  amada..

 
O dia estava acabando, ele lhe perguntou se ela queria ficar  ali,
 ela não disse que não. Foram o carro buscar uma pequena mala
 que ela tinha preparado se este caso acontecesse, 
 e a levou para um quarto vizinho do dele deixando a instalar- se..
 ele preparou um jantar ..um jantar inesquecivel,  a luz da lareira.
 
 
Muito tarde tiveram de resolver em irem deitar- se, cada um no seu quarto.
 Como poderia ela dormir ? e ele conseguia dormir ?
 ela levantou- se e foi preparar uma infusão,  o sono não queria vir; 
 sintindo barulho ele chegou. Ele não resistiu,  seus olhos estavam brilhantes diziam tanto,
sintiu que ela queria a mesma coisa, lhe deu a mão e a levou pelo seu ninho..
 
 
foi uma noite deliciosa, uma noite magica como já lhe tinha acontecido uma vez …
Alguns dias passaram assim, dias maravilhosos ..
por razões pessoais, ela tinha de voltar a casa dela,  ela o convidou, ele aceitou..
.Ela tinha uma casinha a beira mar, também era um sonho dela…
viver num sitio de onde se visse e ouvisse o mar.
Ele como ela adoravam viajar e havia um sonho que lhes faltava realizar
 era ir até a Italia os dois ..Andar mão na mão nas ruas estreitas de Firenze,
visitar museus e monumentos e em cada sitio semear o amor deles…
 
20/10/2006

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

A TERRA QUE “DIZES” SER TUA


Gosto muito da minha terra
Que "dizes" ser tua tambem...
O teu gosto não erra
Mais bela no mundo  não tem...

O azul do Mar é brilhante
Que contraste com o Céu faz...
O dourado do sol no horizonte
Que paz ela nos trás...

No "Canto das Pedras"  sei que gostas
Mesmo de Inverno molhar os pés...
é assim que tu demonstras
A "Nazarena" que tu es...

Com o cheiro da maresia
Com o sabor do Mar salgado...
Partes sempre um dia...
Com o teu "ego" carregado...

Para teres mais felicidade
Não é dificil adivinhar
Tens que deixar a cidade
e vires para cá  morar...

Carlos Santos
 27/11/10

Um poema do meu amigo Carlos, nazareno....um poema que não preciso de acrescentar...Obrigada a ti meu amigo Carlos, pela tua gentileza e carinho..

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Reviver


Daqui a duas semanas voltarei ao trabalho. Posso dizer que venho de longe. Caí muito em baixo, não bati no fundo, mas não faltava muito. Fazia  mêses que mal conseguia levantar-me da cama, precisava de ajuda, tinha dores na coluna. Andava muito cansada e não conseguia recuperar. Até aquele dia de setembro em que meu corpo deixou de me escutar e tive de parar. Nestes quatro mêses tive periodos  em que pensava não conseguir voltar ao de cima, com dores no corpo todo. Pensei em tudo e no pior. Ha um mês comecei a reeducação num centro de balneoterapia e depois de pouco tempo comecei a ver uma luz ao fundo do túnel. Revivo. Agora espero continuar neste bom caminho  e voltar as minhas ocupações, a minha rotina.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Viagem





Se não vieres,
eu partirei
sozinho
pela estrada-de-noite
que se alonga
na planura
sem
fim.

Levarei nos meus olhos,
cansados
de esperar,
a tua imagem
-que ali ficou
à força de sonhada
-e ela será
a luz
que me há-de guiar
na noite
sem madrugada...

Partirei triste
-eu
sei-
por não teres chegado,
como tinhas dito
-e triste,
sobretudo
por ver
que não vieste
por não te merecer...

Mas o que ninguém consegue
é tirar
a tua imagem
dos meus olhos
deslumbrados!

Eu tenho-a,
viva,
lá dentro
e, para que ela não fuja,
hei-de levá-los... fechados!...

Alfredo Reguengo