sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Natal !


Tocam os sinos da
solidariedade,
os acordes da esperança
começaram a vibrar!
O aroma da promessa de Deus
está exalando no caminho
dos homens de boa vontade,
o amor pediu licença
pra chegar.
Estende sua mão,
alcance os aflitos,
veja quantos sofrem
com súplicas no olhar,
dobra os joelhos,
tempo de fé,
não esqueça de se levantar
para atender os gritos.

(Ivone Boechat)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

STOP..NÃO À VIOLÊNCIA DOMESTICA..


A violencia domestica tambem passa pela violencia psychologica...
O que pode se tornar muito pior e mais doloroso!!
Pois deita-nós abaixo, ficamos inseguras,
com falta de auto confiança
e marca-nós para o resto da nossa vida...

Umas linhas escritas sobre essa violência :

Em nada fiquei

Tudo a minha volta estremeceu,

as paredes fendilharam se

o chão abriu se de baixo dos pés

enquanto palavras voaram

em tempestadas e trovões

o céu obscureceu

e o inferno a minha frente

abriu se

sinti desfazer me em cinzas

só a agua de lagrimas

ensaiaram de apagar o tormento

vi o mundo desaparecer

e em nada fiquei




quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Amanha....


Amanha irei pelos caminhos
que me levam a ti
estás com uma asa férida
e nada dizias
foi no meu sentir interior
aquele sentir inexplicável
que me fez amanha ir.....

Até a ti....

Sou tua mãe
quero te cobrir de beijos
curar essa férida
e trazer te para o nosso ninho
De onde cedo voastes
para a cidade e a escola da vida

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Passeio até Paris...

Este fim de semana estarei em Paris.
Irei a Tour Eiffel até Montmartre observar os artistas;
pelas escadas o pelo o ascensor chegarei ao Sacré-Coeur de onde a vista sobre Paris é unica.



Desta vez visitarei o Musée d'Orsay onde estão expostas as mais belas pinturas.

Paris cidade da Luz e do Amor !
Sabe bém passear a beira do rio La Seine mão na mão.
E a noite passar na praça Saint-Michel onde há sempre animações;
ruelas coloridas e animadas que nos levam a Notre-Dame.

Mas irei a Paris sobretudo, mas sobretudo ao encontro da minha filhota de quem tenho bastante saudades. Irei só.
Quero ter uns dias privilegiando a relação mãe/filha..

só Ela e Eu...

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Canção amiga


Eu preparo uma canção

em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.

Caminho por uma rua
que passa em muitos países.
Se não me vêem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.

Eu distribuo um segredo
como quem ama ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.

Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas.

Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e adormecer as crianças.

Carlos Drummond de Andrade


"Canção Amiga" é um poema no qual Drummond expressa
o ideal de construir uma poesia capaz de despertar
a consciência dos adultos e servir
de canção de ninar para as crianças.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Tela....

Minha segunda tela, claro que só podia ser outra flor...
Uma tela de 50x60 cm,
Ao principio escolhi esta flor pela sua beleza
branca como a pureza

Depois conforme ia a pintando, obstáculos iam aparecendo, dar cor e forma
a uma pétala branca não foi simples, mas com paciência,
consegui lá chegar.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O tempo

a quem pertence o tempo ?
se o tempo fosse meu
faria navegar veleiros pelas nuvens
voar os minutos por cima das ondas
para bater o ritmo das vidas passadas e presentes
mas fizerem relógios
e nelas as agulhas são prisioneiras
do tempo que passa
assinalando a memória das vidas
tocando todos momentos
alegres o tristes
são os sinais que regeram nossas vidas
prisioneiros do tempo que passa.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Com duas o três palavras...

Meu vocabulário em português contém duas o três palavras
nelas misturo um pouco do meu sentir de mulher
minhas tristezas o alegrias
mais um o dois ingredientes
não me perguntem quais eles são
isso é meu segredo
mas estou feliz em escrever
nas palavras que pintam minha alma e coração
da lingua de Camões o Pessoa
o dos fados eternos da Amalia...

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Ceia Outonal


Na tarde brilho de Outono amena
Descansei nos dourados soalheiros
E multipliquei-me de sabores frescos
Olhando o céu florido de arvoredos.

O caminho agora pisado pela fadiga
Escondia-me as sombras do prazer
No baile das flores resistentes atrevidas
E o meu respirar filtrava sensações.

Como desejaria cear com a lua atrevida
Ornamentar a mesa de pedra esculpida
E deitar-me no mosaico d'ouro estaladiço.

Como desejaria cair na sede de um silêncio
Ouvir apenas o vento entoar boas novas
E escrever na floresta um sonho d'Outono.

in MEMÓRIAS - by OUTONO - 2011

José Luis Outono

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

23 de setembro...faço mais um ano...


Arvores coloridas

folhas a cair

jardims em flor

dias a mingar

outono a chegar


e tu que estas a escrever ..

com toda tua beleza

mais um ano a chegar

um dia a ultrapassar

tua vida tens de levar


Amanha primeiro dia de outono, também dia onde faço mais um ano...Nesse dia ofereço vos esta rosa do meu jardim...e um grande beijo a todos que ainda tem a paciência de me visitar; eu que continu sempre longe daqui e de tudo....

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Minha primeira tela...


Hoje acabei minha tela, a primeira feita sem ajuda da Senhora Lizia.

A Senhora Lizia vive na Nazaré, na rua da policia
e dá aulas de pintura sobre tela, sobre técido, e de outras artes.
Este ano decidi ir aprender os primeiros rudimentos de pintura a óleo.
Foi muito interessante.
Senhora Lizia gosta do que faz, tem jeito para ensinar, dá nos vontade de aprender.
Quando estou a pintar, ela me guia, relembrando me das suas palavras.
Pintar é algo de fabuloso.
Uma maneira de nos exprimir.
E calha bém, como ando sem inspiração para escrever,
vou pintando...

sábado, 27 de agosto de 2011

Voltei ! E as saudades já são muitas...

Naquele domingo de manhã, meu coração se apertou
enquanto dava duas voltas de chave do meu apartamento.
As três semanas tinham chegado ao fim.
Tudo tem fim.
Ali no meu cantinho de "paraiso" tudo é serenidade, acalmia.
Ao acordar vejo meu mar; a noite admiro o pôr-de-sol deitando se no horizonte da minha janela. Adoro ouvir o "grito" do vento juntamente com o bater das ondas.
O mês de julho não esteve muito quente.
Foi um mês de vento como não tinha acontecido há muitos anos, diziam os Nazarenos.
Apesar disso a Nazaré estava cheia de turistas.

Aproveitei do mau tempo para adquirir algums rudimentos de pintura a óleo sobre tela.
Fiz conhecimento com a piscina coberta da Nazaré, agua quentinha a 29 graus e pouca gente. Visto os preços, imagino que não dá para lá andar o dia inteiro.
Depois desses dias calmos, voltei de novo a realidade da vida, esperando pela proxima viagem que só vai me poder levar até á Nazaré.
Só la é que estou bém, me sinto bém.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Em férias !

Este blog vai de férias
já arrumou o fato de banho, o chapéu e a creme solar
na sua mala
Amanha irá viajar pelas estradas que o leva até a Nazaré...

Até breve !

Beijinhos a todos....

sábado, 2 de julho de 2011

Paris, duas da manha...

Paris, duas da manha...
Os ultimos cafés ainda abertos abaixam as tampas, apagam as luzes.
Algumas pessoas saindo duma "soirée" o de um concerto vão de um passo apressado para casa. Naquele "quartier", o povo do "dia" está descançando, mergulhando nos seus sonhos, fantasmas e fantasias da noite.
Agora lá fora, a noite abriu se sobre a "gente da noite".
Aquela noite de junho está quase fria e a chuva não vai demorar a chegar.
Mais vou caminhando pela as ruas, e mais o medo me aterroriza.
Não é nos meus hábitos andar por ali, aquela hora.
Um jovem mal vestido, drogado o bebêdo passa, repassa pertinho de mim, olhando para minha mala.
Cada vez estou a ficar mais crispada, agarrando essa mala junta a mim.
Ali um sem-abrigo está acordando e senta se, já com uma garrafa de vinho nas mãos; olhando para mim com um olhar de homen "perdido"; esse olhar me arrepia e entristece.
De dia não se vê essa população. Ela acorda de noite, porque é de noite onde há mais perigo, mais riscos de agressões nessas pessoas....
A pergunta é "que faço eu ali?"
Foi algo de errado que aconteceu.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Sobre as asas do tempo...


sobre as asas do tempo,
enviei te as entre-linhas
dos meus sentires

em versos, em prosa
e em musica

E no sopro do vento
meus sussurros e uma carícia
que deslizou suavemente sobre teu rosto...

Helena

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Recebe estas rosas que lhe dou...


Um lindo ramo de rosas vindo do blog do meu amigo Duarte ....
Vim deposita-lo aqui no meu cantinho;
neste cantinho onde tem florescido amizade e carinho;
Vossa amizade é muito preciosa, vou tentar regressar por aqui,
continuar esta linda história entre nós....

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Páscoa Feliz !

A brincadeira mais tradicional em França
ainda é a "caça ao ovo",
onde ovos de chocolate são escondidos pelo quintal
ou pela casa para serem descobertos pelas crianças
na manhã de Páscoa.


Páscoa Feliz a todos !


quinta-feira, 31 de março de 2011

3 de abril...

Estes dias, esta vida anda a correr depressa demais;
o sou eu com minha grande idade não consigo seguir o ritmo das horas, minutos e dias....
com tantas preocupações de todos os lados,
não tinha reparado no calendário que já estámos a fim de março.
Foi o telefonema dos meus filhos Tony e Christian que me fizeram relembrar o aniversário da Cindy.
Saber se organizava alguma festa (como sempre faço) e depois saber o que ela gostaria ter como prenda.
Desta vez não vamos estar juntas.
Ela em Paris e eu nas estradas que me vão levar até Portugal.
Mas dia 16, estaremos todos reunidos para festejar os 21 ano da minha filhota.
Mil beijinhos para ela....

segunda-feira, 7 de março de 2011

8 de Março, Dia da Mulher...


A Mulher, um ser fascinante que fascina;
um ser que luta, dá a vida, a Mãe desta planeta...
Um ser que sofre, maltratada pelo o Homen e a sociedade...
Mulher é frágil, sensível, forte, corajoza...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Sonhar...

Hoje não encontro as palavras,
que queria te dar,
ainda ando a minha procura
sem saber o que quero;
só sonho de sol e de céu azul do meu cantinho,
de ondas do mar e de marésia,
e de liberdade
estou ai, vivendo aqui
meu destino assim é...
preso entre estas serras
entre estas paredes cinzentas;
as saudades invadem meu ser,
saudades de ti,
meu Mar...

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Perdi os Meus Fantásticos Castelos


Perdi meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma...
Quis vencer, quis lutar, quis defendê-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Perdi minhas galeras entre os gelos
Que se afundaram sobre um mar de bruma...
- Tantos escolhos! Quem podia vê-los? –
Deitei-me ao mar e não salvei nenhuma!

Perdi a minha taça, o meu anel,
A minha cota de aço, o meu corcel,
Perdi meu elmo de ouro e pedrarias...

Sobem-me aos lábios súplicas estranhas...
Sobre o meu coração pesam montanhas...
Olho assombrada as minhas mãos vazias...

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"