segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Um dia no meu dia-a-dia



Ela tem a dor no olhar

e o medo do fim

sabe que seus dias estão contados

procura no fundo de mim

alguma esperança

lhe dou meu sorriso

e algum reconforto

procurando se ela não sofre

ela entrou naquele tunel

por onde seguem as almas

dos corpos sem vida.

20 comentários:

Anónimo disse...

Lena minha amiga é a nossa realidade diaria por motivos profissionais.

Há dias fiz este poema pois o meu espirito também estava assim, ainda não puzno meu blogue e agora ofereço-te pois o mereces, tu és uma heroina e uma grande poetisa pois pões a alma nas palavras

Conheço pessoas anónimas
Que são verdadeiros heróis
E convivo com eles no dia a dia
Também eu sou assim
Exploro diariamente
A força que há dentro de mim
Passamos oito horas
No meio do sofrimento
Mas no fim do dia
Conseguimos sorrir
E manter o alento
Não queremos aplausos
Nem imediatismo
Somos anjos sem asas
Trabalhamos no abismo
Nos beirais da vida
E somos apenas gente

Beijinhos
Dia

gaivota disse...

essas pedras que iluminam o teu texto a querer dizer o teu dia!
esse túnel...
vejo a tristeza
beijinhos

Lena disse...

Dia,

Obrigada, fico sem saber que te dizer, senão obrigada...

Para ti como para mim, o blogue é um réfugio para esquecer esse di-a-dia...
onde a amizade de quem nos visita nos aquece o coração, nos da aquela força que é preciso p'ra continuar...

Um beijinho Dia

Lena disse...

gaivota,

é sempre triste sentir uma pessoa apagar-se pouco a pouco...
um dia seremos nos...
a vida é tão curta e preciosa..
pena que muitas pessoas não comprendem isso...
a vida é para ser vivida no dia-a-dia...amanha quem sabe onde estaremos.

Beijinhos

Utopia das Palavras disse...

Lena, bonito o teu poema, amiga!

Um tunél sempre tem luz
Quando um abraço nos toca
A vida é chama que nos conduz
O medo é palavra oca!

Um beijo
Ausenda

(desculpa aproveitar este comentário, para te dizer que quando me "linkaste" o nome que colocaste é a mistura dos meus dois blogs, talvez fosse eu que não me expliquei bem.São eles:

Utopia das Palavras
http://poemas76.blogs.sapo.pt

Tempo Agreste
tempoagreste.blogspot.com

Lena disse...

utopia das palavras,

Obrigada pelo teu comentario Ausenda...
quando não estamos bém, precisamos daquela palavra, daquela mão amiga que nos da aquela luz...
e todos os que por aqui passam, o fazem a vossa maneira...

Acho que ja te linkei bém, penso eu...

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
bem hajas, amiga
heróis e heroinas, desconhecidas,
num mundo dito evoluido,
em que, mais do que os
premios nobel,
são enaltecidos figuras das
revistas cor-de-rosa,
oliticos sem nivel, futebolistas
e quejandos . . .
,
brisas daqui, envio-te,
,
*

Mário Margaride disse...

Querida Helena,

Arrepiei-me ao ler este poema!
De uma tristeza profunda...de uma vontade extrema de desistir, de atirar com a toalha ao chão.

Amiga: a vida, vale sempre a pena ser vivida, apesar da dor e do sofrimento.

Luta! Não desistas. Ainda irás ver o sol brilhar de novo, no teu olhar...

Boa semana querida amiga

Beijinhos doces...

Mário

Alda disse...

Sensiveis, humanas e tristes as tuas palavras!
Mas, para os que sofrem entrar nesse túnel deve ser uma libertação...
Bjs

Multiolhares disse...

È sempre difícil para os que ficam ver as seres queridos partirem,
Ou em preparação para a partida, mas devemos de os deixar caminhar em paz para esse luz, pois quando os queremos muito cá a sua passagem torna-se mais difícil.
E nós amiga é como dizes há que viver um dia a dia, e devíamos de nos preparar,
Para o que todos temos mais certo e normal, não tivemos interveniência no nasciment e não vamos ter na morte, cada vez me convenço mais
Que somos uma ilusão e não temos interveniência em nada, apesar de pensarmos que temos o mundo na mão.
beijinhos

Lena disse...

poetaeusou,

Foi um trabalho escolhido, uma vocação, não estou arrependida mesmo se as vezes escondo me num canto para chorar, quando a dor, o sofrimento é demais...
é um trabalho mal reconhecido, mas bém reconhecido por quem ja precisou de nos...

Beijinhos

Lena disse...

mario margaride,

Trabalhar neste meio da saude, so pode me dar mais força e vontade de viver...sei que a vida pode acabar a qualquer momento...
por isso cada momento da nossa vida é importante.


Beijinhos

Lena disse...

alda,

Bém-vinda aqui no meu cantinho Alda !

Aqui neste caso a pessoa não sofre, o médico so lhe da uns 10 dias de vida e ela ainda tem aquela esperança de viver...
por isso, "ela procura no fundo de mim alguma esperança"...
e é triste...ver no seu olhar aquele medo de se ir..porque no fundo dela, ela sabe, mas não aceita.

um beijo

Lena disse...

multiolhares,

Neste mundo somos pouca coisa, so estamos de passagem...
A nascença e a morte ficam um mistério da natureza...

Beijinhos

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

bela postagem, escrita com maestria.
um abraço

Lena disse...

martha thonderman von maders,

Obrigada pela visita martha...
escrito depois dum fim de semana sem fim...
ha dias assim...

Beijinhos

Duarte disse...

Lena, este poema é muito forte.
Mexe com os sentimentos profundamente.

Ficou-nos a esperança,
que nunca nos falte esse apoio.

Beijos reconfortantes

Lena disse...

duarte,

este poema relata a realidade vivida...
se diz bém que a esperança é a ultima a morrer..


Beijinhos

ZezinhoMota disse...

A Poesia mora nos corações dos Portugueses...

E repara como a blogosfera veio repôr o gosto pela leitura neste País que o livro fica-lhe tão distante de o comprar e por isso proibido de o ler...

É um bem da blogosfera e nota-se como o livro já é um bem necessário a todos nós...

Teu cantinho é um momento de "Reflexão" para quem o lê.

Bom fim de semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

Lena disse...

zezinhomota,

Em Portugal, o livro é caro, e por os tempos que correm, é um bém inaccessivel...
em França, temos o livro dito em "collection de poche", quer dizer que temos a possibilidade de comprar um livro nessa coleção por 5 a 6 euros, enquanto em outra coleção custa uns 20 euros...

Quanto ao meu cantinho é um cantinho que desejo acolhante, onde meto um pouco de mim...

bom fim de semana !

Beijinhos