terça-feira, 21 de abril de 2009

Sexta feira, 17 de abril...Despedida


Vim me despedir de ti meu A/Mar
Estás calmo e sereno
gosto de te ver assim
mas tua aparência está bém escurra e cinzenta
reténs tuas lagrimas
enquanto as minhas começam a deslizar pela meu rosto
Passamos uns dias bons a beira um do outro
Amanha vou te deixar
prometo voltar
e neste meu cantinho
deixo um pouco de mim
para poderes continuar a me sentir.

es brincalhão as vezes
lembraste da vez que quase me apanhavas
sem eu dar de conta
só tive tempo de me retirar
senão me engolias entre teus braços
Mudas de cor conforme o tempo
e de maré conforme teu humor
contigo não há rotina
todos dias es diferente
mas es sempre meu mar, meu A/Mar
que é Nazaré.

A foto representa um quadro dum pintor chamado Luis de Torres Vedras, que pintou Nazaré.
Um quadro encontrado numa loja, que adquiri.

6 comentários:

Duarte disse...

Momentos para reter.
Paixões para embalar.
Expressão dum viver,
Num adeus à terra, ao MAR.

Nazaré cativa...

poetaeusou . . . disse...

*
com o mar
não há rotina,
sempre igual a si,
por ser diferente . . .
,
gostei das tuas palavras,
,
conchinhas te deixo,
,
*

Multiolhares disse...

Muito difícil as despedidas, as saudades, e quando é um mar lindo como este faz doer
beijinhos

Lena disse...

Duarte,

Doces momentos inesqueciveis,

Não imaginava que se podessemos apaixonar pelo uma terra assim,

nunca tinha sentido raizes em algum sitio até a algums mêses atraz...

Um beijo Duarte

Lena disse...

Poetaeusou,

é por ele ser assim
que podemos estar a frente dele
a vida inteira sem nos fartarmos de o olhar.

um beijo Poeta

Lena disse...

Multiolhares,

Ainda ai estava e ja estava com saudades dele.

um beijo Luna