quinta-feira, 23 de abril de 2009

22 de abril, Dia da Terra


Hoje no serviço onde trabalho, entrou um português de 75 anos, em mau estado.
Não vi no seu olhar seu sofrer.
Senti um aperto dentro de mim.
Diante do seu estado, não consegui dizer lhe nada de potável.
Fiquei ali desamparada.
Penso que será ele que me dará a força de ultrapassar minha dor de o ver assim.
E depois disso ele vai poder se aliviar e procurar a força e alguma esperança em mim e nas minhas colegas.
Todas nos ficamos assim.
Apos de três dias de trabalho ja sinto o vazio em mim...
vou deprimir...
Força Helena !

Dia 22 de abril foi o Dia da Terra. Um ano trouxe numa caixinha um pouco de areia da minha praia. só que quando ela aqui chegou, tinha perdido seu brilho, seu cheirinho, seu aspecto...tinha morrido. Ela é como nos, quando estamos longe do que gostamos, algo em nos deixa de viver.

10 comentários:

O Profeta disse...

Ó chamateia que fala da saudade
Ó canção que pões um brilho nos olhos
Ó mulher que tens a forma da viola
Ó que espalhas paixões aos molhos

E o cantar da meia-noite
A todos encanta e seduz
Cantar até que morra a voz
Cantar até que haja luz


Vem tocar uma Viola de dois corações



Mágico beijo

Duarte disse...

Começas a sentir a presença da ausência, a saudade, que só se logra entender se nas veias corre sangue nossa.

SAUDADE: ao estar longe da terra e meditar sobre esta palavra e o seu significado, já que nunca vi uma definição, criei a minha: a presença da ausência.


SAUDADE

Aqui, 

na distância,

é quando 

se nota a Pátria. 

Cada frase, 

cada imagem, 

cada som...

SAUDADE

Entendo-te

Beijinhos meus

Mário Margaride disse...

Olá!

A saudade das coisas boas da vida, depressa se fazem sentir.
Neste dia da Terra. Que aliás, são todos os dias, dias de tudo, que saibamos olhar e perservar, a nossa casa comum, a TERRA.

Beijinhos

Mário

poetaeusou . . . disse...

*
saudade
a nostalgia
do que gostamos,
,
Força Helena,
tambem me apetece gritar,
,
conchinhas nocturnas, envio,
,
*

Mar Arável disse...

25 de Abril

de novo

Lena disse...

O Profeta,

Escreves divinamente bém Profeta,
tuas palavras são um encanto.

Otimo fim de semana !

Beijinhos

Lena disse...

Duarte,

A presença da Ausência, gostei desta definição...

é sobretudo quando vou a conduzir, que essa saudade me vem...olho o longe estas lindas paisagens e penso nesse meu mar...Que saudades !!!

Beijinhos

Lena disse...

Mario Margaride,

Sabe sempre bém relembrar essas coisas boas da vida;
pois quando elas estão a acontecer passam sempre depressa demais...

Beijinhos

Lena disse...

Poetaeusou,

Ja ando melhor,
ja encaralhei de novo na rotina dos meus dias...

Um beijo

Lena disse...

Mar Aravel,

25 de Abril, sempre !!

Bjos