quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Minha amiga Catalina


Por traz da janela deste quarto

vejo o cinzento triste deste inverno

lembrando o sol da minha Galizia

sonhando com dias melhores

A dor invade meus dias e noites

dor nem sempre percebida

pelo corpo médico

peço medicação

querem me enganar com placebo

Meu membro superior esta atrofiado

Mais dois anos estão previstos

para esta galéria acabar

entre reeducação, hospitalização

e esta dor invalidante noite e dia

que invade minha consciênça.

12 comentários:

manzas disse...

Como um farol.. LIndo!

A noite adormecia na madrugada
Onde o silêncio sonegava a neblina…
Os charcos se agasalhavam na manta geada
Onde se espelhava a tua imagem cristalina
( poema, chamar por ti )

Tem um selo feito por mim
Para si, no meu blog…
Um resto de uma boa semana
Materializada em harmonia
Com muita alegria
E claro um bom CARNAVAL
Cheio de muita folia…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Duarte disse...

Estas palavras acossam a minha mente,
será a Galiza distante que já se mecheu?
O inverno dilacera,
as chuvas inmovilizam-me,
tardará o bom tempo?
Desde o farol nada alcanço...

Recordo um filme...!

Que seja muito feliz

Beijinhos

Mário Margaride disse...

Um belo poema, embora triste.

As sombras sempre existiram dentro de nós. Como o sol e a primavera.

Temos quwe abrir as portas e janelas da nossa alma, para que a claridade possa entrar.

Beijinhos e um excelente fim de semana!

Mário

Lena disse...

Manzas,

Escolhi esse farol, axo que é simbolico...
O Carnaval aqui ? Não fazem, nem ha feriados, nem se fala nele..
Mas para ti Manzas, um bom dia de Carnaval.

Beijos

Lena disse...

Duarte,

Minha amiga Catalina é espanhola, tem uns 2 anos a mais do que eu, emigrou com 5 anos para França; trabalha comigo ha 4 anos e falamos muito de nossas raizes.
Trabalhou muito para criar seus 3 filhos; hoje estão bém; e o sonho dela era profitar da vida depois disso.
So que apareceu a doença...
Comeceu com uma tendinite num braço, depois hernie cervicale; foi operada a esse braço pq havia um pequeno problema e apareceu a "algodystrophie"...
algo que vem de algie quer dizer dor
dystrophie de atrophie que pode vir a paralisar um membro.
E não existe tratamento para essa doença.
A vida é assim, hoje podemos estar bém, amanha não o sabemos.

Beijinhos Duarte

Lena disse...

Mario Margaride,

Poema triste escrito depois de ir visitar Catalina ao hospital.
é uma mulher alegre,cheia de vida, e hoje esta assim...é injusto..

Optima semana a ti também Mario

Beijinhos

gaivota disse...

e aqui deixas mais umas palavras, tristes, coisas de saúde são sempre de pesar
e um farol...
tens um desafio lá no meu cantinho!
agarra-o... vou até à nossa praia estes dias
beijinhossssssssss

Duarte disse...

A descrição que me fazes da tua amiga, comoveu-me. Expressas-te com tal sensibilidade que emociona.
Oxalá que logre progredir, melhorando, já que a medicina está evoluindo continuamente.

VIVE intensamente já que o amanhã é uma incógnita.

Recebe todo o meu afecto num grande abraço

poesianopopular disse...

Olá Lena
A tua solidariedade é bem visivel nas tuas palavras amiga.
Desculpa a minha ausência, mas encetei uma nova faceta da minha vida profissional, passei de cabeleireiro reformado, a vendedor de cosméticos, mas, não esqueci os amigos, apenas disponho de menos tempo.
Bjos amiga

Lena disse...

Gaivota,

A doença faz parte da vida, e são sempre momentos de tristeza..

Obrigada pelo desafio..

Um bom Carnaval na Nazaré !!!!!

Beijinhos

Lena disse...

Duarte,

Trabalhando neste meio Duarte, não acredito tanto como tu na medecina...
Mas espero que consigam a curar, mas em primeiro fazer para que a dor deixe de estar presente.

so nos resta isso a fazer : Viver cada dia como se fosse o ultimo..

Beijos

Lena disse...

Poesianopopular,

Ainda bém que seja por uma causa de trabalho a tua ausencia..antes isso que outra coisa...
Aparece sempre que poderes..
E tudo de bom para teu novo trabalho José

Beijinhos