domingo, 7 de junho de 2009

Porque hoje é Dia da Mãe...Nostalgia, saudades...


Nostalgia, saudades...

Tanto caminho percorrido

olho para traz

vejo me mãe de todos os dias

correndo, lidendo, nunca parando

sem tempo para mim

criando minha progenitura

hoje olho para eles

e é so admiração

cresceram tão depressa

nem tive tempo de os ver crescer

tanto lidava e corria e nunca parava

Hoje a casa esta vazia

de casa eles voaram das suas asas

hoje é so nostalgia e saudades

daquele tempo

em que corria, lidava e nunca parava

e sem tempo para mim.


8 comentários:

Multiolhares disse...

No fundo é a lei da vida, mas fica sim uma nostalgia.

Namastê

Duarte disse...

É a realidade da vida. Tal e como a descreves.
Sabes que o caminho empreendido, e o desgaste sofrido, não foram em vão, a vida acaba por ter as suas compensações.

Um grande abraço e felicidades

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
,
mulher em flor
rainha do tempo
semente desatada
em canteiro, parido,
mulher dor
lágrimas retalhadas
no sangue da revolta
buscando a dignidade
na libertação adiada,
mulher força
deusa matriarca
entrelaçada coragem
termómetro familiar
dos dias não vividos,
mulher amor
embalo de lua amada
ruas de suores ateados
onde secretos rumores
enchem a praia de volúpia,
,

um dia recheado
de boas marés, desejo-te,
,
*

Nocturna disse...

Cara Lena
"Eles" crescem tão depressa !!
Mas é bom sinal, até porque eles levantam vôo, mas sabem onde fica o ninho e a asa protectora.
Um grande abraço e muitas felicidades.
NOcturna

gaivota disse...

saudades, minha querida
saudades da minha Mãe
saudades de ter os "pintos" todos aqui em casa
foi hora, bateram asa e voltam às vezes...
beijinhos

Fernando disse...

Olá Helena. Regressado ontem só agora arranjei um tempo para vir aqui e assim, atrasado, dou-te os meus parabéns pelo dia da Mãe. Ser mulher e Mãe, antes de tudo, deve ser um grande privilégio. A ligação de uma Mãe aos filhos é uma coisa extraordinária. A minha Mãe mesmo depois de ser informada que o avião que caiu não era o do voo que levava os dois filhos de férias à Tunísia, não parou de chorar desde então, por nós, e agora chegado à sua casa, abraçou-me como nunca, com as lágrimas a cair-lhe do rosto, dizendo-nos o que sofreu por pensar que nos poderia acontecer o mesmo. Uma Mãe extraordinária. Como tu. Os meus Parabéns atrasados. Beijinhos

Mar Arável disse...

A vida é um ciclo de marés

A.S. disse...

Lena...

Ser mãe é o acto mais sublime da humanidade!!!


Beijos...