domingo, 23 de agosto de 2009

Na esquina do tempo



Parei na esquina do tempo
o tempo é uma ilusão
ilusão desta vida
cheia de vazio
vazio em mim
onde so permanece
dor e desilusão

Mulher transparente
como cristal
sensivel
feristes
minha alma e coração

parei na esquina do tempo
passastes
sem olhar

8 comentários:

gaivota disse...

um poema bonito, mas...
lena, não se pode para em esquina nenehuma, nem do tempo!
podem não reparar...
beijinhos

Lena disse...

Gaivota,

Encontrei esta citação :
"La déception ne vient jamais des autres, elle n'est que le reflet de nos erreurs de jugement" (Vincent Gury)

Traduzida diz :
A decepção nunca vem dos outros, ela so é o reflexo dos nossos erros de julgamento.

Beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Lena, belo poema...Espectacular....
Beijos

Lena disse...

Fernando Santos (Chana),

Espectacular é exagerar Fernando
são algumas linhas que andavam
dentro de mim e sairam assim,
algo de triste....

um beijo

Mar Arável disse...

Os cristais são assim

mais frágeis

que o seu brilho

Lena disse...

Mar Aravel,

Quando escrevi "cristal"
era pensando na sua fragilidade;
havia tido posto uma virgula
apos de transparente.

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
belo . . .
,
temporais conchinhas,
,
*

Lena disse...

Poetaeusou,

Obrigada...

um beijo