terça-feira, 24 de março de 2009

As férias estão a porta !


Trago em mim
o cheiro da morte
lágrimas de dor
gritos de desespero
Trago nas minhas mãos
o toque de corpos
em fim de vida
féridas fisicas e mentais

Este dia-a-dia me rói
me rói e me dói o coração
Esta luta diaria
luta diaria contra a dor
me deixa vazia

Estes dias Estão a ser custosos a passar. Para caminhar, me levantar, há algo que me agarra pela gola da camisola e me diz de avançar. Desde agosto sem férias, isso se esta a fazer sentir. Um inverno rigoroso, escurro, longo ajuda a andar com "o moral dans les chaussettes". Até para ir trabalhar vou a recuar. As férias estão se aproximando; os dias estão a ser descontados. Estou ansiosa de ir ver meu Mar, onde irei esvaziar este "tudo negativo" que anda em mim. Irei encher me de iodo marino, cheirar e sentir aquela maresia, ouvir o vaievem das ondas...deixar me invadir pela aquela serenidade. E voltar cheia de énergia para continuar meu dia-a-dia de luta.

8 comentários:

Duarte disse...

Avança.
Já falta menos.
É certo que com a proximidade.
cresce a ansiedade.
Tudo chega, verás.
Vais ser tão feliz!
Que tudo compensará.
Luta...!
Chegarás.

Beijos de apoio, deixo-te

samuel disse...

Começar de novo...

poetaeusou . . . disse...

*
hoje madruguei junto ao mar,
o mar perguntou por ti,
quando ia a responder,
sussurrou, não fales, eu
sei tudo , escuto-a quando
comigo fala, além daquela rocha,
,
e como o mar hoje está lindo,
calmo, sereno, parece uma
imensa piscina azul-esverdeada,
,
nas agruras do trabalho,
lembra-te que o mar da Nazaré,
pensa em ti e em todas as
pessoas que o amam . . .
,
Brisas nazarenas, deixo,
,
*

Mário Margaride disse...

Querida amiga

Pode ser que estas férias que se aproximam, sejam um bom antídoto, para o veneno da tua tristeza.

Beijinhos doces...

Mário

utopia das palavras disse...

Quero ver-te mareando no teu mar e navegando as tuas palavras, quando esse dia chegar!

Naufraga a tua dor!!!!!!

Um beijo

O Profeta disse...

A palavra é semente
Que floresce na luz de cada alma e enternece
Às vezes é doce veneno
Às vezes taça de cidra que o peito aquece

Ser Poeta é tanto, tão pouco
É transformar em crentes os ateus
É domar todas as tempestades da alma
É estar mais perto de Deus


Mágico beijo

Mar Arável disse...

Força

o mar está a olhar-te

Aguarda-te

gaivota disse...

o mar, o nosso mar...
li-te e senti as palavras da minha filha que lá está pelas nederlands... as saudades que se sentem do nosso cantinho, do mar, das ondas, do cheiro...
tá quase! a praia já te espera!
combinamos a caldeirada na marina e toca de "variar", à moda da praia...
beijinhosssssssssss