quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Meu pai


Segunda feira 2 de fevreiro, é o aniversario duma das pessoas mais importante na minha vida : meu pai.
Se estou a escrever em português neste blog é graças a ele.
Ele ensinou me os rudimentos da nossa lingua,
me contava a historia de Portugal.
Desenhava o mapa de Portugal e nele metia as cidades, rios e o dividia em regiões.
Foi assim meu ensino português.
Foi pouco mas eficaz.
Um homen sempre pronto a ajudar quem precisasse. Adorava brincar com seus netos e os netos o adoravam e o adoram.
E verdade que teve uma vida dificil,
trabalhou muito para nos criar do melhor possivel; e lhe agradeço muito.
No dia 2 fera 74 anos...
Como o tempo passou !
Meu pai tão alegre adorava a vida, viver e conviver.
Há sete anos adoeceu, tem uma paralisia do lado direito e sobretudo perdeu a fala.
A vida é injusta...
Tempos atrás tinha escrito estas linhas :

O amor da minha vida esta sofrendo
ele me deu a luz, amor, e o saber
Hoje ele esta sofrendo
e pouco lhe posso dar
se pudesse pai, te daria a saúde
essa saúde que ja não tens
eras a vida , espalhavas a alegria
hoje continu o caminho
traçado por ti
para que teus netos o sigam
tenho uma dor no meu peito
é a dor de te ver sofrendo.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Hoje foi meu dia...



Agradeço minha amiga Gaivota de "mareterra" por me ter nomeado neste prémio "Blog de ouro"; prémio ofrecido para homenagear mulheres pela amizade, simpatia, autencidade, sensibilidade, etc.






E um grande obrigado ao meu amigo Fernando de "in coerencias", por me ter nomeado com o "Prémio Dardos"; um prémio que reconhece o valor que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literarios, pessoais, etc. que, em suma, demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas letras, entre as suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à web"
Não vou nomear ninguém, vou deixar estes prémios a disposição para quem os quizer levar para seu cantinho.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Valeu a pena


Um passo pra frente
dois passos pra tras
la vamos nos
essaiando de nos sincronisar
p’ra caminhar
pelos mesmos caminhos
pelas mesmas viagens
que nos levam
ao mundo dos nossos sonhos.
Deste tanto tempo
que esperei por ti
p’ra dizermos um dia
valeu a pena.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Bebo tuas lagrimas


Homen que caminhas sozinho
enjaulado na tua vida
Triste, com vontade de chorar
bebo tuas lagrimas
para toda tua pena voar
a brisa, o sopro do vento
murmura me o ouvido
tua dor, teu desgosto de viver
Homen que estas no meu coração
guarda a esperança
que este Destino
que te meteu no meu caminho
nossos sonhos concretizera.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Um pouco sobre minhas raizes...



"Chapeleiro", era a alcunha do meu avô,
o meu pai ficou a ser o filho de... e eu a neta dos chapeleiros.
Por cauza dessa alcunha,
imaginava meu avô com um grande chapéu na cabeça; ele seria gitano (dai meu jeito de gitana),
andaria pelas as estradas de terra em terra até fundar uma familia.
Nunca tinha perguntado nada ao meu pai sobre esse assunto.
só o fiz há uns dez anos atraz;
e ai tudo o que tinha imaginado ficou em nada.
Meu avô que pensava ter algumas raizes gitanas, era simplesmente "chapeleiro".

Nos anos 1920 mais ao menos, era uma profissão que consistia em arranjar e fazer chapéus. Depois como esse négocio deixou de dar; ele "emigrou" de Viseu para Maceira, terra do cimento, onde trabalhou para criar seus onze filhos.

Então isso de ser gitana, deve vir duma vida minha anterior. Adoro dançar, a musica, adoro estar o lume, olhar para a fogueira; no verão deitar-me no chão e olhar para as estrelas, olhar para o horizonte do mar e sonhar em viagens que nunca farei e outras que espero fazer. E sobretudo gosto de estar onde não estou.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Teu beijo



Beija me meu amor
do teu beijo doce
sabor a mel
mergulho meu olhar no teu
e em ti me afogo
libertando nossos corações e almas
e nos transbordando
sobre outra galaxia
numa viagem até o infinito.


Adoro beijar te
tuas mãos me apertando
fortemente, seguramente
e deixar nossos corpos voarem
no misterio do amor
sintindo o que sentes
e sentires o que sinto.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Um momento de prazer, amor e paixão...



Os corpos juntinhos, entrelaçados, não se mexiam, só faziam um. Sintiam os corações bater o mesmo ritmo. podiam assim ficar pela a eternidade. Amor, paixão e desejos flutuavam na peça. A roupa deles no chão, a cama desfeita, o cheirinho de transpiração e de espermo, o aconchego dos corpos nos trás a pensar que se passou algo de bom antes de terem assim ficado adormecidos.
Eles abriram os olhos ao mesmo tempo, um sorriso apareceu nos rostos deles, estavam felizes, estavam bém; nem precisavam de falar, o olhar dizia tudo. Os corpos deles, pele com pele lhes dava uma sensação de doçura, de veludo, de seda.
Delicatemente e com ternura, ele beijou seus lábios, ela respondeu lhe, abrindo sua boca, suas linguas de novo se provaram, se degustaram, se deliciaram, se trincaram. Ela gostava de o beijar deixando seus olhos abertos, mergulhando nos dele.
Ela nem sintia o corpo dele poisado entre suas pernas, só sintia seu sexo já durinho contra o dela; ela e ele se acariciavam, 4 mãos andavam misturadas, se encontravam e continuavam o caminho, o caminho do prazer. Seus corpos quentinhos rebolaram até o chão até bater contra uma parede. Ele sentou se contra esse muro e num jeitinho ficaram os dois frente a frente, ela no colo dele.
(...)
Ela e ele nunca assim tinham amado. O momento estava a ser mais intenso, seus corpos se moviam mais depreça, suas mãos a apertavam cada vez mais, os olhares eram vulcões prontos a explodir. E num momento , ja não havia ele, não havia ela, só havia UM, não sabiam onde estavam, estavam em outro mundo...foi uma explosão, foi dois gritos, foi sofrança, foi dor, foi prazer....foi Amor..

Desculpem meu atrevimento, mas hoje apeteceu me. Tive de cortar uma pequena passagem, mas não retira em nada o contexto do texto.


domingo, 11 de janeiro de 2009

Palavra AMOR


Eu sei que tems medo das palavras
que falam de amor e carinho
por isso as guardo em mim
e um dia se quizeres
te darei essas lêtras
uma a uma
até formar a palavra
AMOR

Eu sei que tua fuga é uma defesa
e que o fundo de ti
existe algo que me deseja
O teu medo de não seres
quem eu queria
faz que...
andas sempre longe de mim.


Penso que tems medo
de eu não ser quem tu querias
e por isso
queres ver no tempo
se o que sinto por ti
é real.......


quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Uma rua em Gaza


Pela cidade cinzenta
estradas em pedaços,
corpos estendidos no pavimento
sem vida
uma criança divagando
perdida, pelo meio de tiros
a cara em sangue,
lagrimas escarlatas escorrendo
uma boneca com a cabeça partida na mão
procurando, gritando pela sua mãe...

Mas que raio de filme é este ?
Deve ser um mau sonho
Tenho de acordar.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Um pouco ausente...


Tenho andado um pouco ausente,

desaparecida daqui da net.

Tenho navegado muito pouco pelos blogues de quem me visita.

Irei tentar remédiar a isso, quando a força voltar.

O fim do ano e este principio de ano teem sido pesados com periodos dificeis a ultrapassar.

Este fim de semana, no trabalho por exemplo foi desgastante, com três fims de vida, acompanhando do melhor os familiares.

Foi muito desgastante mesmo....

Quando vejo o trabalho que fazemos,

fazer tudo para que doentes não sofrem, para que pessoas possam morrer com dignidade, e ao lado disso pessoas morrendo numa guerra absurda feita por governos criminosos.

Como se pode aceitar isso ?

Povo acorda !

Que a força nossa esta na União !