terça-feira, 30 de setembro de 2008

Mar dos meus sonhos


No mar dos meus sonhos

es meu porto-abrigo

onde me refugio

depositei la com jeitinho

meu coraçãozinho

Cuida bém dele

Pelo tempo de tempestada

amarra o bém com todo teu amor.

Pela a canicula

Rega o dos teus beijinhos molhados.

A noite alumei-o

com o brilhozinho dos teus olhos.

E não te esqueças

de lhe dar as vezes

uma palavra doce,

Para ele continuar

a navegar pelo mar

dos nossos sonhos.


sábado, 27 de setembro de 2008

Voltar


Minhas palavras deitadas sobre o papel
escritas com a tinta da minha alma
são gritos silenciosos

enviados pelo o ar
rompendo as nuvens
chegam a ti
em raio de sol

e morrem ali aos teus pés.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Acorda-me



Entre dois lençois de cetim

retirastes com subtileza minhas rendas

descobrindo a nudez da minha pele

branca como neva, macia como seda

penetrastes-me do teu olhar doce e profundo

percorrestes seios e vales dos teus dedos

fazendo germinar desejo e paixão

fizestes ressurgir fantasmas e fantasias esquecidas

e explodir, este vulcão adormecido.


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Hoje faço anos....


Arvores coloridas

folhas a cair

jardims em flor

dias a mingar

outono a chegar


e tu que estas a escrever ..

com toda tua beleza

mais um ano a chegar

um dia a ultrapassar

de cima de teus 46 anos

tua vida tems de levar

Estas linhas ja foram escritas ha dois anos...nessa altura fazia 46.



quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Joe Dassin...A toi...

Infância


Ha poucos dias recebi duma amiga de infância esta foto.

Nesta foto, tinha uns 10 anos. Me faz relembrar a menina que foi. Ja era timida, reservada.

Esses anos foram anos de adaptação ao pais de acolho; foi a aprentissagem da lingua.

Ontem, dia de folga, passei-o com algumas colegas e amigas de trabalho. Uma delas, espanhola, emigrou como eu de pequena e falamos daquelas coisinhas que so podem acontecer-nos.

Uma delas foi : na primeira semana que integrei a escola, sai de casa de boa hora para não chegar atrazada. So, que naquele dia aquela hora não vi ninguém na rua. A rua estava cinzenta e deserta. Pensei que se calhar o era cedo demais o ja tarde demais, e se voltasse para casa meus pais iriam pensar que ja não queria ir a escola.

Aquela imagem de menina sozinha, numa rua deserta, cinzenta ficara sempre gravada na minha memoria.

Vos deixo descobrir onde posso estar na foto; se for preciso depois, eu ajudo.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Ja la vão 3 anos...



Foi no 11 de novembro 2005...
como o tempo passou depressa...
publiquei meu primeiro post.
Nesse tempo ainda não escrevia em português,
nem ousaria; mal o sabia ler.
Algums ainda se devem lembrar dos meus primeiros ensaios.
Com isto dos blogs me enchi de cultura portuguesa e muito mais.
Conheci pessoas que sendo so virtuais, acabam por ser verdadeiros amigos.
e blablablabla....
Nesses tempos andava com tempo; estava em acidente de trabalho que durou 9 mêses, foi realmente acidente de trabalho..não é por ser 9 mêses que é o que podem pensar também. Para isso ja sou velha demais. E assim nesses 9 mêses aprendi nossa lingua; com a ajuda de algums amigos, de quem não me farto de chatear com minhas perguntas (ainda continu)...
Assim quando vou a Portugal me sinto verdadeira portuguesa e não (espero) aquela emigrante dos clichés...saberão do que estou falando.

Se ainda aqui ando, as vezes com vontade, outras vezes com dificuldades, é realmente graça a vos que por aqui deixam muita amizade.

Obrigada a todos...

Beijinhos

A foto acima foi tirada da minha janela ai em Portugal

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Destinos....



Rasguei o passado da memória
deletei lembranças e recordações

meti um ponto final.
Nossa histora tinha acabado.


Me conheces de cor
me sentes como se eu estivesse

em ti
sintistes que era o principio do fim

E de mansinho voltastes
p'ra nossa historia continuar.

Mesmo se não es como eu queria
não tenhas duvidas daquilo que sinto por ti.
gosto de ti assim...
Não te escolhi por acaso
o destino me levou a ti

Ja tive quem me escrevesse
lindas palavras e poemas

mas as melhores palavras, amor,
são as nossas...

nossas palavras caladas
ditas com nossos corações ...
essas sintidas.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

"Como tu não há igual"




Nazaré és terra bela
Como tu não há igual
Nazaré tu és estrela
A brilhar em Portugal

Cintila o teu mar azul
Ao brilho da força do sol
Tens iodo, do norte ao sul
E beleza da foz ao farol

Não quero chorar, nem choro
Minhas mágoas no teu mar
Longe de ti, é que eu choro
Por não te poder olhar

saudades do teu sol quente
saudades do teu Guilhim
Saudades do sol poente
Se tu estás longe de mim

Tu nem sabes a saudade
Que rói cá dentro da gente
Saudade da maresia
Do seu cheiro e, do sol quente

Saudades do Promontório
Dumas vistas sem ter fim
Sonho contigo acordada
quando estás longe de mim

Francelina, 2005 (Na Nazaré, quem não rema ja remou)